Mineiros sem direitos em mais um dia nacional

29/4/2019

A  AJPD destacou, no Dia Nacional do Trabalhador Mineiro, que foi assinalado no passado 27 de Abril, as dificuldades que enfrentam mineiros artesanais e oficiais: condições precárias de trabalho,violações de direitos, extorsão e morte.

Instituído em 1985, pelo Conselho Nacional de Defesa e Segurança de Angola, neste Dia Nacional do Trabalhador Mineiro, por norma, as autoridades destacam a importância da indústria extractiva, o impacto na economia e esquecem os mineiros e as dificuldades que enfrentam.

Em Fevereiro passado, segundo divulgou o Jornal de Angola, mineiros na Lunda Norte, do Projecto Camutue, entraram em greve para reivindicar a revisão dos salários (desactualizados há 11 anos), condições sociais e de trabalho.

Por outro lado, ainda na mesma província e também na Lunda Sul, o garimpo(mineração artesanal) é, possivelmente a única forma de sustento dos jovens. De acordo com o relatório, recentemente publicado pela AJPD, Angola: os impactos da exploração diamantífera sobre as Comunidades Locais nas Lundas Norte e Sul, “a economia diamantífera empresarial não só tem muito poucas repercussões positivas para a economia local, mas também tem limitado o seu potencial crescimento, o que tem levado muitos jovens a ver o garimpo como única alternativa”.

O relatório refere ainda os riscos que correm os mineiros artesanais,citando a direcção provincial de saúde da Lunda Sul: “Para os jovens, este tipo de trabalho traz consigo muitos perigos, estão com a sua qualidade de vida comprometida, por uso abusivo de drogas das mais diversas possíveis para fazer jus à sagacidade do trabalho”.

Outra situação preocupante destacada pela AJPD neste documento, é a extorsão a que estão expostos os jovens mineiros para conseguirem garimpar, além de sofrerem actos de violência constantes perpetrados pelos seguranças das diamantíferas.

Em Julho do ano passado, a ENDIAMA divulgou que há mais de 4800 garimpeiros que trabalham em pequenas cooperativas de extracção artesanal e semi-industrial,destes, apenas 32 estavam devidamente legalizados.

gALERIA
ÚLTIMas notíciaS
8
+244 993 491 023
6
ajpd@netangola.com
ajpd@ajpdangola.co
7
Rua Nicolau Gomes Spencer,
Prédio nº47, 1.º Andar, Direito, Maculusso, Luanda/Angola
© AJPD Angola 2018